sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Catálogo Hohner 2002

E com esta última mensagem de 2010, atingimos as 400 postagens. Modéstia àparte, é obra! Dá muito trabalho? Dá, mas é um prazer compartilhar com todos os que se interessam por estas coisas da "gaita", o espólio que eu fui recolhendo ao longo de uma vida. Muito mais há ainda para partilhar convosco, assim a vida o permita. Resta-me desejar a todos um Bom Ano de 2011, com muita saúde e a companhia perfeita - a harmónica.

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Catálogo Hohner 2002

 E a terminar o ano...mais um catálogo Hohner. Hoje a primeira parte, amanhã a segunda e última.
 

Solistas - U.S.A

 L-R: Sigmund Groven (Norway), James Moody, Pete Pedersen, Tommy Reilly (England), Chris Bauer, Jerry Murad
Harmonica Bill - Film "Cowboy Cavalier" 1955

Grupos - U.S.A

L-R: Hank Graham, Gene Broglie, Chris Bauer, Bob Bauer
L-R: Hank Graham, Phil Caltabellota, Chris Bauer, Bob Bauer 
Michael (Mike) Chimes Family  
 Madcaps 1950's Joe di Fulvio, Carl Ford

Trios - USA

L-R: Bob Bauer, Chris Bauer, Dick Gardner
L-R: Bud Boblink, Chris Bauer, Frank Warner
The Harmonica Men Trio
Borrah Minevitch Madcaps - Joe di Fulvio, Carl Ford, Vinnie Yurgelis  1942

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Pocket full of soul

Esta postagem é dedicada principalmente aos meus amigos das harps

Não subestime a gaita-de-bôca

Aproximamo-nos a passos largos do final deste ano de 2010, muitas coisas do nosso instrumento de eleição eu trouxe até vós durante este ano, e muitas mais eu terei o prazer de compartilhar convosco em 2011, se a vida assim o permitir. Por hoje trago para os meus seguidores de língua portuguesa, este interessante artigo das Selecções do Readers Digest, publicado na sua edição de Abril desse já distante ano de 1968.
Para ilustrar melhor este artigo, deixo-vos algumas imagens de personagens ou factos, descritos no mesmo
Walter Schirra e a Gemini 6 - primeiro homem e primeiro instrumento no espaço
Eduardo Nadrúz ou se quiserem, Edú da gaita - um dos grandes nomes da harmónica no Brasil, e não só.
John Sebastian - um dos maiores virtuosos da harmónica cromática, de sempre.
John Sebastian filho, que seguiu as pisadas do pai, embora por outros caminhos, tornando-se um dos grandes nomes actuais, deste instrumento.
Christian Buschmann - (o assim considerado) pai da harmónica
Mathias Hohner - o homem que fez da harmónica um verdadeiro instrumento de concerto, e não apenas um simples brinquedo de criança.
 
E apenas porque não consegui uma foto de Alfredo Hering, ficam estas duas fotos em jeito de homenagem, a esse grande fabricante e divulgador do nosso instrumento, não apenas no Brasil mas em todo o mundo.
Cá temos Mick Jagger e os Rolling Stones
Robert Manry, um homem que se tornou uma lenda, levou como companhia uma harmónica.
Papa Pio XI a quem a Hohner ofereceu uma harmónica de ouro maciço.
E este é o percursor da harmónica - sheng de seu nome.
Este, assim como o que se segue, não fazem parte do artigo, mas sem dúvida que são dos nomes que mais divulgaram a harmónica - Bob Dylan e,
  
Stevie Wonder